A linha azul

 

E quanto mais eu era, mais me deixava sendo. De tanto que cresci sem espaço e sem limite, já não cabia em mim; e se me transbordava, me libertaria, e se me bastava, me permitia. Toda eu rodeada em mim, me lançando. Nada a me puxar. Nada a me oprimir. Uma evolução horizontal como aquela linha azul, aquela linha azul onde o sol se esconde e nos espia. 

Siga-me na sua rede favorita:

  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

© 2013 by PRISCILA LOPES
Fotógrafo Leonardo Gaudio


 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now