corpus triste

Ando à beira do teu pesadelo-mãe.

Teu espectro na janela do banheiro

- a visão exacerbada de um anjo.


Para dentro das minhas trevas atravessam,

contemplam meu aspecto macilento

- anunciação.
Receio que esteja incomodando

esse parafuso em tuas mãos,

esse para-raio em teus cabelos.

Há tanta soberba, comentas,

eu sou teu irmão!


Nossos corpos

- vasos das mesmas mãos

: veneram opostos

- hóstias hostis.


(não creio em sono que perdure)


Durmo durante o dia.

À noite a Terra grita

- garganta em mim.

Siga-me na sua rede favorita:

  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

© 2013 by PRISCILA LOPES
Fotógrafo Leonardo Gaudio


 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now